Os Románov

Recebi “Os Románov 1613-1918“ (Simon Sebag Montefiore, Companhia das Letras, 2017, 906 p.), e fiquei entusiasmado.

Ledo engano.
Jornalista que pretende ser historiador tem de ser mais do que um reles escrevinhador de fofocas.
O livro parece um roteiro de novela mexicana, com muito sexo e doenças. Apenas isso.
Cheguei à página 383, início do século XIX, e desisti.

Descobri que muito pior do que os loucos de todo gênero foi a seqüência de imperadores que tentaram imitar os reis germânicos, sobretudo Pedro I e a alemoa Catarina II, denominados de os grandes.

O livro é uma pura coleção de curiosidades sobre as pessoas. Não fala nada sobre a sociedade, a política e a economia da Rússia imperial.
Certamente o autor supôs que esses dados destoariam do tom de revista sobre jêntchi famóza, que tem seu público,mas não exatamente entre leitores de História.

 

1 comentário

  1. Nosso caríssimo Boppe semprecom sua pena e língua afiadíssimas nos poupa a leitura de trambolhos empurrados pelas editoras sem juízo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s