Falta de leitura

A cada instante encontramos pessoas que confundem alhos com bugalhos.

Ali Babá foi quem prendeu 40 ladrões dentro de uma caverna. Ele não era chefe da quadrilha.

Frankenstein foi o estudante de medicina que, no romance de Mary Shelley, criou um monstro em laboratório.
Quem diz que o monstro também se chamava Frank, como o doutor, é porque nunca se interessou em ler o livro; preferiu apenas as versões do cinema.

Ler faz bem, para elevar um pouco a cultura.
Melhor do que tantos jornalistas, comentaristas, e parasitas, que repetem frases palavras erradas, pois para eles apenas “livros científicos” (como sociologia ou história)  merecem ser lidos.
Que tal um mergulho nos tradicionais contos e romances?
Certamente refrescará as idéias (e os pré-conceitos).

Anúncios

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s