Marcelo Rubens Paiva

Marcelo Rubens Paiva nasceu em 1959.
De sua obra li apenas:

  • Feliz Ano Velho (1981)
  • Blecaute (1986)
  • Bala na Agulha (1994)

O autobiográfico Feliz Ano Velho continua a ser a marca registrada do autor. Blecaute me chamou a atenção, pela visão apocalíptica de São Paulo, e Bala na Agulha foi um livro que sequer passou por minha vida, já que não deixou registro na memória; não consigo lembrar do que trata.
Teria sido um bom autor de ficção científica. Bastaria deixar de lado o proselitismo de esquerda.

O escritor na verdade continua mais famoso por conta de Rubens Paiva, seu pai, e das situações políticas que envolveram a família, na época do regime militar e até hoje.
Também é colunista no jornal Estadão, e tampouco leio seus artigos.
Rodrigo Constantino, contudo, os lê.

http://veja.abril.com.br/blog/rodrigo-constantino/tags/marcelo-rubens-paiva/

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s